CONGRESSO

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Judiciário com as vísceras expostas I


A seguir, entrevista de Eliana Calmon, ministra do Superior Tribunal de Justiça e Corregedora do Conselho Nacional de Justiça, órgão fiscalizados do Judiciário.

Revela, com franqueza e coragem, as mazelas e problemas do Judiciário brasileiro.

Algumas mazelas surpreendem outras nem tanto.

Coisa que todos já sabem: A corregedora do Conselho Nacional de Justiça diz que é comum a troca de favores entre magistrados e políticos.

O que interessa, no final das contas, é o fato de alguém de dentro da estrutura falar essas verdades, elencando fatos, expondo as vísceras desse carcomido poder e suas relações prá lá de promíscuas com o meio político.

Nada escapa à sua crítica: como se dão as nomeações para os tribunais superiores, a pouca averiguação do “notório saber jurídico” para o exercício do cargo, as interferências na expedição de sentenças, a contraditória relação a independência do magistrado/hierarquia, como se dão as promoções na carreira e os lobbys internos, são algumas das chagas a infectar o corpo.

Cada vez mais existe a percepção, antes somente na sociedade, agora também internamente, de que esse sistema não funciona, privilegia os ricos, poderosos e influentes, cercado e preenchido que está de interesses, na maioria das vezes inconfessáveis e escusos.

Também se retira um indicador, de que a sociedade civil está atirando para o lugar errado, desperdiçando forças e energias, enquanto deveria cerrar fogo e fileiras em modificar o poder judiciário (fundamentos, estrutura, competência e atribuições), lugar em que se esconde o coringa do jogo.

Leia, analise, comente e envie aos contatos, partilha necessária, uma das formas de fazer avançar a luta social no país.

Tela: Andreas vesalius (1514-1564): considerado pai da anatomia moderna
Capa do Livro "De Fabrica Corporis Humani" (1543)

Um comentário:

José Atailson P dos santos disse...

A falta de informação e formação permite-nos não opinar sobre assuntos e práticas que influenciam diretamente a vida do brasileiro, como é o caso da postura da maioria dos magistrados que tomam decisões afetando diretamente a vida do nosso povo.Sofremos com este poder, braço das lelites,que controla a vida da sociedade com decisões contárias ao interesse coletivo. Mudar esta realidade só na luta organizada pela justiça e vida. Presidente Vargas (MA,21 /08 /20011. José Atailson P. dos Santos. e-mail :jtailson@hotmail.com