CONGRESSO

terça-feira, 22 de março de 2011

Aviso aos Navegantes!

Lançamos no dia de hoje, 22 de março de 2.011, este diário virtual, na mesma data em que se reflete e comemora mundialmente o dia da água, alimento essencial à vida na terra.

diário de luta tem como objetivo maior dar visibilidade à luta dos movimentos sociais em transformar o país de poucos, da opressão, da injustiça e da exploração, em lar comum da esperança e da solidariedade de todos/todas.

As informações postas, as notícias veiculadas, as entrevistas e artigos  disponibilizados, as sugestões de leituras e vídeos estarão vinculadas, de uma forma ou de outra, à linha editorial que seguirá as seguintes diretrizes:

- promoção e defesa dos direitos humanos
- combate à corrupção
- exercício do controle social
- planejamento das políticas públicas
- fiscalização e controle dos recursos e das autoridades públicas

Nesse sentido, o objetivo do blog não é só informar. Precisamente, dar visibilidade às lutas sociais, ao papel dos movimentos sociais no processo de construção e consolidação da democracia participativa e direta, despertando o protagonismo, a mobilização social e as ações articuladas dos setores explorados, oprimidos e excluídos, nos três níveis, municipal, estadual e federal, em organizar-se resistir e combater a opressão.

Pretende também cumprir o papel de ser um espaço público e aberto ao debate sobre as questões sociais, econômicas, políticas e culturais do Maranhão e do Brasil.

A visão que se pretende despertar é que a luta é de conjunto e coordenada. A luta isolada e desarticulada atrasa o processo de conquista social e de formação da consciência. Luta local e geral, institucional e de rua, campo e cidade, precisam se entrecruzar, ser reinscritas, reinventadas, para ser possível a vida e a construção da dignidade humana.

Aqui serão objeto de visibilidade as lutas sociais ocorridas em cada canto do solo maranhense, visto a partir da unidade e da diferença, para que todos saibam o meio em que se vive, as suas peculiaridades, o que une os específicos, quais os desafios a serem enfrentados para articular uma luta de conjunto, a envolver todos os atores sociais que realmente pensam na libertação do nosso povo.

As perseguições, as violações e as injustiças sofridas pelo nosso povo, pão diário comido no seu cotidiano, não passarão desapercebidas. As denúncias feitas servirão não só para mobilizar, mas exigir respeito e provocar posicionamento dos atores sociais, ajudando a despertar do sono da acomodação, da conivência e da servidão, abrindo canais de solidariedade e apoio para a organização e construção de movimentos sociais realmente de luta, bem como divulgando as ações dos que assim se fazem.

Dar visibilidade também ao que está sendo feito e construído pelos movimentos sociais e seus/suas militantes no sentido de apresentar soluções para tornar possível um novo mundo.

Partilhar, fomentar e disseminar a verdade de que não existe sociedade democrática sem sociedade civil organizada, forte e atuante, baseada no princípio de que o único soberano é o povo.

Serão registrados desde uma simples visita às comunidades, as reuniões comunitárias realizadas, ao funcionamento dos serviços públicos, as consequências da ausência de políticas públicas efetivas, as obras públicas, desvio de recursos, Sus, alimentação escolar, transporte escolar, saneamento básico, etc.

Ou seja, o cotidiano do nosso povo, com as suas injustiças e o forjamento na luta do espaço simbólico da esperança.

A sua função não será outra, que não seja o de diário de luta.

Nenhum comentário: