CONGRESSO

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Respeite! Aqui é uma casa de família!

Essa história aconteceu numa cidade de faz de conta, num Estado imaginário, cujos personagens são fictícios.

Qualquer semelhança com a realidade, não passa de mera coincidência.

O prefeito chama um dos funcionários mais jovens do município e o cumprimenta:

- Bom dia!

E começa a tecer enormes elogios ao funcionário, na frente dos demais:

- Eu quero dizer que você tem demonstrado grande capacidade e competência no desempenho de suas funções. Vejam vocês, esse rapaz entrou aqui como assessor, não faz um ano. Apesar de sua pouca idade, o que na época foi motivo de muito falatório, pois nem sequer tinha 18 anos completo, eu assumi a responsabilidade e apostei em você. E o que aconteceu? Apenas dois meses depois de chegar, você foi imediatamente promovido a supervisor, para calar a boca de tantos insatisfeitos, que não acreditavam na sua competência. Não demorou nem quatro meses mais e você logo foi designado chefe da seção. Provou tanto que era competente, que não demorou nem quatro meses e logo recebeu outra promoção: chefe de departamento. Hoje, nove meses após a sua admissão na prefeitura, você já é o nosso principal secretário, o mais influente,  e praticamente a pessoa mais querida entre os funcionários. Mais até do que eu, o que não me deixa nem um pouco com inveja, apenas muita satisfação, em ver as pessoas darem valor à competência, à honestidade, à dedicação. Como eu gosto de saber a opinião de nossos servidores, pergunto: você está satisfeito em trabalhar comigo, com as suas funções, com as suas promoções por merecimento e com o seu salário?

- Estou sim, papai!

2 comentários:

CLEMILTON disse...

Gostei, essa é a pura realidade!

VALDEJANE COSTA disse...

Essa, foi fantástica. Essa ficção é o retrato da realidade, o pior que esses funcionários detém poderes até mais que o chefe do executivo.